Entrevista: Rodrigo Kilzer

||
Saudações nobres,

Depois de muito tempo, o Castelo volta a postar uma entrevista. E digo-vos, há uma grande surpresa entre as respostas de Lorde Rodrigo!

Antes da entrevista, conheçam autor e obra:


Nascido no dia quinze de agosto, Rodrigo Kilzer se apaixonou pela literatura ainda na infância, quando seu pai e seu irmão mais velho liam para ele os livros de Monteiro Lobato. Quando estava na segunda série, com apenas oito anos de idade, já demonstrava interesse pelo universo do ocultismo e insistentemente pediu ao seu pai para lhe comprar um livro de magia. Durante sua adolescência ele conheceu os jogos de interpretação nos quais precisava criar vários cenários, desenhos, personagens e histórias. Essas e outras experiências foram fundamentais para lapidar seu lado criativo e impulsioná-lo a escrever seu primeiro romance.



Livro: Orion – O Filho das Trevas
Autor: Rodrigo Kilzer
Editora Novo Século (Novos Talentos da Literatura Brasileira)
Sinopse: Fabio Flores tem dois melhores amigos a quem ele confia todos os seus segredos, inclusive seu amor não correspondido por sua melhor amiga, a bela e meiga Cecília, a namorada do seu maior desafeto e o aluno mais rico e popular do colégio: Luciano Albuquerque.
A história de Fabio começa a tomar novos rumos após um terrível acidente em sua vida, levando-o a largar os estudos e os amigos passando a viver uma existência miserável. No auge de sua depressão, ele conhece um homem misterioso que lhe faz uma proposta tentadora. O jovem, então, se depara com um mundo sobrenatural que não imaginava existir, cheio de surpresas e perigos. Em meio a tantos novos e importantes desafios, Fabio precisará fazer uma escolha essencial entre em quem ele se transformou e quem realmente é – o que poderá custar não somente a sua vida, mas também a das pessoas a quem ama.
Crítica



Entrevista


Saudações Lorde Rodrigo, como primeira pergunta, gostaria de saber mais sobre vós: o que faz, o que fez e de onde veio a inspiração para escrever? 

R: Eu trabalhava com telemarketing, e atualmente tenho me dedicado apenas a escrever. Minha inspiração vem de toda parte, desde criança eu sempre fui muito criativo, mas não da pra sentar para escrever e achar que sempre as ideias irão fluir. O segredo está na persistência. Acredito sinceramente que não se trata apenas de ter ideias, o mais importante mesmo é a vontade de se escrever. 



Os autores brasileiros passam por muitas dificuldades até serem reconhecidos e conseguir publicar os livros. Como foi o vosso caminho até a publicação de “Orion – O Filho das Trevas”? 

R: Uma amiga blogueira a Gislaine, diz que o mais difícil não é escrever o livro, mas sim publicá-lo e eu concordo plenamente com ela. No meu caso eu não conhecia nada de publicação ou sobre o mercado editorial, e por isso precisei investir (meu FGTS) e acreditar muito meu trabalho. Mas uma dica que dou para os que desejam começar escrever é: publiquem primeiro virtualmente e divulguem seu trabalho, pois quanto mais você se tornar conhecido mais fácil será para uma editora publicar seu livro físico. 

O livro acaba e nos deixa angustiados pela continuação. Já existe o projeto? 

R: Fico muito feliz em saber que ficou essa angústia no final, pois a ideia era exatamente essa.rsrs O projeto do Orion sempre foi para ser uma trilogia e é com imenso prazer que te informo que eu já terminei de escrever o segundo livro e o manuscrito foi encaminhado para avaliação da editora. 


O que podemos aguardar para 2016? Há outros projetos? 

R: Eu tenho algumas ideias engavetadas, e sempre vão surgindo novas, mas não pretendo dar continuidade a elas enquanto não finalizar a trilogia. 

Para vós, qual a importância dos blogs literários para a literatura nacional? 

R: Os blogs são de uma importância enorme! É graças a esse trabalho sensacional de vocês que nós autores nacionais conseguimos ganhar visibilidade e reconhecimento. É muito emocionante ver uma resenha do livro que nós escrevemos recebendo notas e críticas lado a lado com os livros internacionais mais consagrados do mercado editorial. Eu só tenho a agradecer a todos os blogueiros que como você encontram um tempo em suas vidas corridas, para ler, resenhar e divulgar o nosso trabalho. Muito Obrigado! 



Por fim, gostaria novamente de agradecer-vos pela confiança, e pedir desculpas pela demora na postagem da resenha, eu como blogueira sei da importância da mesma e do que representa para o autor. A leitura do "Orion – O filho das Trevas" foi intensa, obscura e de arrepiar os pelos da nuca! E a derradeira pergunta: Por que os leitores devem ler "Orion – O Filho das Trevas"? 

R: Muito obrigado pelos elogios, e eu entendo e respeito o tempo dos blogueiros, pois sei que cada um tem sua própria lista de livros e ordem para ler. Os leitores devem ler Orion porque ele tem uma narrativa envolvente e que mesmo sendo um livro sombrio com assuntos sobrenaturais ele aborda temas do cotidiano de todos nós. 

Gostaria de deixar alguma mensagem para os nobres leitores? 

Nunca desistam dos seus sonhos por mais difíceis ou absurdos que eles possam ser. Uma vida sem sonhos é uma vida amarga e triste. E cuidem bem da criança que existe dentro de cada um de vocês!




 Terminei a entrevista  dando pulinhos de alegria! O final do primeiro livro da trilogia é destrutivo e não há como descrever a minha felicidade em saber que o segundo volume está à caminho. Parabéns Lorde Rodrigo, desejo-vos todo sucesso do mundo!

2 comentários:

  1. Obaaaaaa!! Ansiosa para a continuação deste livro. Parabéns pela entrevista!

    ResponderExcluir
  2. Sou fã desse cara. Parabéns por mais esta entrevista. Como eu disse: seu sucesso era só uma questão de tempo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...