A profecia de Samsara - Primeira Parte

||



Nobres,
Hoje a Rainha vem apresentá-los o mundo criado pela Leticia Vilela, autora de A profecia de Samsara e parceira aqui do Castelo.

Serão duas postagens: a primeira será ambientação e detalhes dados pela Leticia, resumo da obra e informações da autora. A segunda conterá  entrevista e a crítica do livro – que é absurdamente lindo –.  Convido-os a conhecer a obra e a autora!

Ficha técnica

Preço: R$ 31,90
Páginas: 256
Editora: Gutenberg
Formato: 14 × 21cm
Acabamento: Brochura
ISBN: 978-85-6538-391-2
Mês de lançamento: junho de 2014

 Onde comprar



Sinopse
Quando um dos príncipes do Clã mágico dos Devas é assassinado, as suspeitas recaem sobre sua própria mestra, Draupadi. O irmão do príncipe, o jovem Arjuna, jura vingar sua morte e persegue a criminosa pelos reinos mágicos da antiga Índia. Draupadi inicia sua fuga ao lado de Asti, uma humana a quem chama de filha, que guarda um segredo em seu corpo desde que nasceu: uma maldição ancestral em forma de tatuagem, da qual procura desesperadamente se libertar. Todos os fatos fazem os destinos de Arjuna e Asti convergirem definitivamente, o que torna inevitável a concretização da temível Profecia de Samsara.


Leticia Vilela nasceu em 1987 na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais. Interessou-se pela área artística desde criança e se dedicou a ela cursando Design Gráfico na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em São Paulo, focando-se nas áreas de ilustração e animação.
Leitora voraz, principalmente de fantasia, combinou sua habilidades neste que é seu primeiro livro de ficção, sendo a autora também das ilustrações. Com uma lapiseira ou com um tablet nas mãos, adora ficar horas criando e desenhando personagens, imaginando cada detalhe de suas personalidades e histórias, pensando em como seria viver como eles em universos fictícios.
Site - A profecia de Samsara – Amostra de capítulos e informações sobre A profecia de Samsara


Conheça os Devas, os magos imortais 

Esqueça a história da Humanidade como ela lhe foi contada. Seres sobrenaturais, os Hollows, tem sido os verdadeiros protagonistas dos eventos que moldaram nossa civilização desde tempos mitológicos. “A Profecia de Samsara” apresenta os Devas, os primeiros Hollows, que existiram numa era por nós esquecida registrada em obscuros pergaminhos como a “Era da Magia”.
A origem dos Devas remonta há cerca de trinta mil anos quando o soberano da dimensão mágica de Maan, Hollow Deva, passou a viver na Terra ao encarnar sob forma humana. Ele e seus descendentes formaram o Clã dos Devas, que se mantém vivo a partir da energia mágica emanada pelos humanos, chamados então de “Alayas”.
Existem três tipos de deuses magos no Clã dos Devas: Gaias, Animatas e Ignis. Cada um deles se organiza em três tipos de guildas, que são grupos de trabalho e estudo para criar e aperfeiçoar encantamentos. Um Alaya, ao se tornar um Deva ou mago junta-se à guilda com a qual tiver maior afinidade.

 Há milhares de anos, diziam que os deuses andavam entre os humanos. Os Devas, de tom de pele arroxeado, podiam usar magia como desejassem, mas para isso precisavam se expor à luz da dimensão mágica de Maan. Os humanos, chamados de Alayas, eram portais para essa dimensão e a única forma pela qual Devas podiam se alimentar dessa energia mágica.







Os Ignis controlam magias relacionadas à Energia. Surgiram como uma dissidência dos magos Animatas e dominamtodas as formas energéticas. Suas guildas são:

Guilda dos Vajras: Senhores dos fenômenos elétricos e magnéticos, o que inclui a luz. São espiões inigualáveis.

Guilda dos Rajas: Sua especialidade é direcionar energia, dissipando ou concentrando calor à sua volta. Também controlam as chamas, que lhes vale a alcunha de “mestres do fogo”.

Guilda dos Bindus: Seu poder vem do núcleo do átomo, o coração da matéria. Emitem uma luz tão venenosa que precisamestar permanentemente encerrados em chumbo.



Os Animatas controlam magias relacionadas à Matéria. São magos construtores pois dominam os elementos físicos. As cidades são resultado de seu trabalho. Suas guildas são:

Guilda dos Ayas: Seu nome deriva do termo sânscrito (a linguagem Deva) e significa metal, que é o elemento que eles controlam. São associados aos ferreiros, mas são capazes de controlar outras substâncias inanimadas, como rocha ou areia.

Guilda dos Gandarvas: São domadores de tornados e músicos inigualáveis, por controlarem o ar, e portanto, o som.

Guilda dos Rishis: Dominam o espaço-tempo, conseguindo visualizar o passado e o futuro.



Os Gaias são os Devas mais antigos e, portanto, os mais integrados à natureza. Eles controlam as magias relacionadas à Vida. Suas guildas são:

Guilda dos Quiméricos: Formada pelos Gaias que se unem fisicamente a seus totens, sendo metade humanos e metade animais. Os Quiméricos ainda subdividem-se em tribos, de acordo com sua metade animal.
Tribo dos Nagas - Quiméricos metade cobra
Tribo dos Mermis ou Sereias - Quiméricos metade peixe
Tribo dos Kinaras - Quiméricos metade cavalo
Tribo dos Garudas - Quiméricos metade ave
• Etc.

Guilda dos Herbalistas: Formada pelos Gaias que se unem fisicamente a seus totens, sendo metade humanos e metade vegetais. É formada por uma única tribo, apesar de toda exuberância do reino vegetal, composta por curandeiros e perfumistas.

Guilda dos Apas: Apesar de serem Gaias, os Apas são mais urbanos sendo intermediários entre Gaias e Animatas. Não se unem a totens, mas manifestam elementais feitos de água. Dominam magias de teleporte através da água.





1 comentários:

  1. A autora criou um mundo bastante rico. Já vi esses livros algumas vezes, e a minha curiosidade foi despertada pelo título do livro, acredita?
    Aguardando a sua crítica.

    Bjim!

    Tammy - Livreando

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...