Simplesmente Ana

||
Então nobres, que dia deveria ter postado essa crítica? Dia 11/06... Ela fez parte da Promoção Romance Ideal especial de dia dos namorados, vencida pela Laís.
A Marina Carvalho também respondeu às três perguntas que eu enviei!



Levando em consideração a data e a proposta da promoção, a primeira pergunta não poderia deixar de ser: o quão romântica você é?

Sou romântica num nível razoável. Acho que até poderia ser mais, mas o corre-corre do dia a dia faz com eu penda para a praticidade e esqueça um pouco da magia, que acabo reservando às minhas histórias. Sou fã de carteirinha de romances-românticos, como leitora ou autora deles.

De onde veio inspiração para "Simplesmente Ana"?

Veio da minha paixão infantil pelos contos de fadas tradicionais, recriados pela Disney, e da vontade que eu tinha que inventar uma princesa brasileira, comum, que poderia ser qualquer menina recém-saída da adolescência.

Por fim, há algum segredo a relevar para as leitoras apaixonadas que ainda não encontraram o seu Alex? E para as que já encontraram?

Alex é um personagem, uma fantasia que encanta justamente por isso. Ele tem seus defeitos, mas, na maior parte do tempo, age de um modo heroico, como os mocinhos das antigas epopeias gregas. Portanto é preciso dissociar a história da vida real. Se levarmos em consideração que o ser humano não é perfeito e soubermos conviver com suas imperfeições, temos muito mais chances de encontrar um “Alex” por aí. Eu já achei o meu, há bastante tempo até.


Livro: Simplesmente Ana
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Avaliação: 9
Sinopse:
“Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.”






“ – Não seja dramática. Você tem que ir porque é a outra metade da sua história. Ser mineira, de BH, estudante de Direito e apaixonada pelo abestalhado do Artur é fácil. Você tira de letra. Só que você não é só isso e precisa descobrir como é ser de outro jeito, mesmo que depois prefira a forma antiga.”

Ana Carina Bernardes não via reais problemas em nunca ter conhecido seu pai, afinal, pelo que sua mãe lhe contou foi ele quem pulou fora ao descobrir a gravidez... Então, não seria alguém que valesse à pena. Até que por acaso, recebe uma mensagem no Facebook com as intrigantes palavras: Desculpe, mas acho que sou seu pai. A única coisa que Ana sabia do seu pai além dele ter desistido da sua mãe é que era natural da Krósvia, não que era o REI de lá. E agora que o conheceu e foi convidada para visitar o país do qual ela poderá um dia vir a assumir o trono, muda drasticamente todos os planos da vida de Ana. Principalmente os relacionados a Artur Ribeiro...
A Ana é autêntica e sincera. Mais uma das protagonistas com as quais consigo me identificar melhor, seja pelas atitudes ou pelos momentos da vida. É devota das pessoas que ama, e muito generosa, é também um tanto cabeça dura e precisava de certo lapidar de modos, juro que em algumas passagens me peguei pensando: “Ana por favor, estou com vergonha aqui!”

Gosto da Estela, é daquelas que estará sempre por perto, para rir das suas desgraças, abraçar e chorar juntas, e por último, mas não menos importante: PARA ENXER A CARA JUNTAS!

A Olívia foi sempre um primor como mãe, mas convenhamos que a sua ideia de nobreza baseada na Disney não fez bem para a sua vida futura e ainda transformou a vida da filha numa confusão só.

Sou perdidamente apaixonada pelo Andrej! Deve ser o meu amor completo e irrestrito pelo meu pai que sempre me deixa apaixonada pelos pais da literatura...
“Senti lágrimas formando-se em meus olhos, mas eu não choraria. Por mim, por meu pai, por tudo, ficaria 
firme até o fim.
 É lindo - murmurei. E o abracei em seguida. - Obrigada por tudo. Vou fazer o meu melhor. Prometo, papai. E essa foi a primeira vez que chamei Andrej de pai. Deliberadamente."

E o Alex... Ah, o Alex! A pose de bad boy para depois se desmanchar num perfeito príncipe encantado é sem explicação! 
“Sem medo de plagiar a fala de Charles, personagem do filme Cartas para Julieta, ao qual assisti umas 19 vezes no Telecine Pipoca, reconheci que estava completa, absurda e irrevogavelmente apaixonada por Alexander Jankowski.”

Foram várias risadas que a Ana me proporcionou! E achei lindo ela cozinhar para a família na Krósvia, e o cuidado com a Karenina, foi uma ocasião muito delicada. Gosto da evolução e do apego que a Ana desenvolve pela população, pelos parentes e principalmente pelo Alex. Do seu crescimento, do amadurecimento dos sentimentos, das compressões de suas ações e de como elas afetariam outras vidas. A construção desses passos foi feita com maestria pela Marina, resultando num livro leve, bonito e agradável!
O final, não poderia ser diferente, e o melhor é saber que em breve teremos mais da Ana!


Rainha
Podem perceber que tenho graves problemas com protagonistas com o nome “Ana”... Gostei bastante do livro da Marina, altamente recomendado para quem quer rir, se apaixonar e perceber o quanto é difícil e necessário crescer. Além do nome, a Ana Carina morava bem pertinho da minha casa...

Recomendo também a leitura dos outros livros da Marina Carvalho, são todos tão lindos quanto esse!

2 comentários:

  1. Oi Ana..
    Que bom que gostou do livro. Tenho muita vontade de ler, só não li ainda por falta de oportunidades.
    Não sabia que a autora havia se inspirado em contos de fadas da Disney, para a escrita do livro.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiee ^^
    Eu ainda não li Simplesmente Ana, mas menina, já vi tanta gente falando bem desse livro, que não conseguiria contar. Ele já está na minha listinha de desejados, e vi o segundo livro como lançamento *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...