Azar o seu!

||


Culpem a faculdade e o trabalho, essa crítica deveria ter sido postada dia 05/06!
Vocês notarão pequenas alterações na forma de postagem.  Aos poucos me adequarei ao que realmente desejo ver no Castelo. Espero que agrade a todos!


AVISO IMPORTANTE: A ÚLTIMA IMAGEM É UM SPOILER, MAS É POSSÍVEL FAZER A LEITURA COMPLETA SEM QUE SE CHEGUE A ELA.


Como dito anteriormente, ela faz parte da promoção de dia dos namorados Romance Ideal, que conta com a participação da Carol Sabar e da Marina Carvalho.
Mandei três perguntas bem apropriadas ao tema para as duas autoras e essas foram as respostas da Carol:

Levando em consideração a data e a proposta da promoção, a primeira pergunta não poderia deixar de ser: o quão romântica você é?

Sou romântica sem ser melosa. Acredito que um gesto de amor vale mais que mil palavras. Mas se o gesto vier acompanhado das palavras, hum... aí, sim, fica perfeito!
Agora... Em se tratando de livros, para mim, quanto mais meloso melhor. Pronto, falei.

De onde veio inspiração para "Azar o seu!"?

Eu me inspirei nas músicas que eu ouvia enquanto escrevia, me inspirei em outros livros, em filmes, em histórias que aconteceram comigo ou que ouvi por aí, me inspirei nas minhas amigas, nas amigas das minhas amigas, enfim, a inspiração para escrever “Azar o seu!” veio de todos os lugares!

 Por fim, há algum segredo a relevar para as leitoras apaixonadas que ainda não encontraram o seu Guga? E para as que já encontraram?

Para quem ainda não encontrou seu Guga: calma! O Guga ainda vai chegar.
E para quem já encontrou: não deixe ele escapar, pelo amor de Deus. 







Hoje é dia de Bia e Gustavo!
“Bia, que rima com dia, que rima com poesia, que rima com...linda”

A Bia vive agarrada às lembranças do seu amor de infância, o irmão da sua melhor amiga. Aquele que esteve em todos os momentos, que sempre povoou sua imaginação e que tem beijo com gosto de céu. O mesmo garoto que foi morar na Inglaterra e nunca mais deu notícias.

Livro: Azar o seu!
Autora: Carol Sabar
Editora: Jangada
Avaliação: 10
Sinopse:
Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... 
O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! 
Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... 
Azar o seu! Vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser felizes.






Ana Beatriz Guimarães, a Bia, não está passando pela fase mais doce da sua vida. Acabou de ser demitida por justa causa, não tem tempo para a sua verdadeira vocação e ainda por cima teve uma visão não muito gloriosa do seu primo, além claro, da dívida imensa com o banco. Como imaginar que as coisas podem ficar ainda piores? Simples, voltando para casa, Bia se vê presa em meio a um tiroteio na Linha Vermelha dirigindo a Kombi da floricultura de seu pai.

Sabe aqueles momentos que você acha que vai morrer e apenas uma coisa vem a sua mente? Pois é, Bia pensava em apenas uma coisa: o beijo de Gustavo Vitorazzi, e claro, teve todo um bate papo com o seu amparador espiritual musculoso e sexy, que ia do fato de ainda amar o Guga ao seu sonho dele voltar ao Brasil e proporcionar a ela a explosão sexual do prazer. Só que a Bia não morreu e não estava falando com um amparador, mas sim com um cara.

Então, o rapaz, por incrível que pareça, prestativo ao extremo e algo convencido de sua beleza não só ajuda Bia a voltar para dentro do carro, como ainda dirige por ela e coincidentemente está indo para Juiz de Fora.
Devo dizer o quão perturbada o desconhecido a deixa e como ele a faz lembrar-se do Guga? Pode ser pelo jeito de sorrir ou de dizer isso ou aquilo, mas realmente ele lembra seu antigo amor...

O “Cara” como ele se intitula, faz Bia voltar a adolescência,  a “namorar” escondido, a esperar pela mensagem e se arrumar para sair. A faz suspirar, sonhar e esperar, como alguém fazia há 10 anos atrás.

E então... Finalmente, FINALMENTE o gosto do céu a trás de volta a realidade e mostra o que os olhos não haviam visto.

É a partir daí que os verdadeiros sentimentos e dúvidas da Bia são colocados em jogo. Como o Gustavo foi capaz de não dar nenhum sinal de vida por 10 anos e agora colocar sua vida e seu coração de cabeça para baixo uma segunda vez? Há bem mais anseios e emoções ocultas do que ela deixa transparecer ou mesmo sabe que existem.





A Rainha:
Um dos primeiros detalhes que me agradaram foi a idade da Bia. Geralmente as protagonistas dos livros que leio têm entre 16 e 18 anos, gosto de me colocar no lugar delas e infelizmente não dá mais (sinto-me velha).

Depois, fiquei apaixonada pela forma descontraída da Carol escrever, o livro é fácil, rápido e na medida certa.

A Bia me irrita um pouco com a sua indecisão, ou talvez seja porque fiquei roendo as unhas para que ela desse logo o braço a torcer e ficasse com o Guga!

O Guga é outro que bem mereceu uns tapas e passar pelas poucas que boas que passou. Por mais complicado que fosse o seu afastamento ainda acho que ele poderia ter dado alguma explicação. Mas admito que já estava conquistada antes das primeiras 30 páginas.

O Seu Valter, pai da Bia é um amor! Emocionei-me com ele e torci para que ela o ouvisse mais vezes... A Raíssa é bem cabeça dura mesmo, mas uma amiga para a vida toda.

Há reviravoltas que eu não esperava e foram gratas surpresas. Fiquei boba pelo final, não havia forma de ser mais perfeito!

Recomendando para os românticos de plantão.
 Porque não falta amor a esse livro da Carol Sabar!













3 comentários:

  1. Uma leitora do Amo Livros me recomendou muito esse livro e agora lendo a sua critica fiquei mesmo motivada a ler. Ultimamente tenho me apaixonado pela escrita dos nossos autores nacionais.

    http://amolivrosdeverdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Já tinha ouvido falar sobre esse livro e me deram diversas opiniões sobre ele.
    Acho que o livro realmente é para os apaixonados de plantão, então, com certeza me incluo nessa categoria. kkkk

    Bjim!

    Tammy - Livreando

    ResponderExcluir
  3. Ahhh sou doida pra poder conhecer a Crol! Adoro o trabalho dela. Amei a entrevista que vc fez com ela. A Carol é uma fofa mesmo!!!

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...