Trevo de 4 folhas

||
Conheça: 

Livro: Triângulo de 4 Lados
Autoras: Adelina Barbosa & Fernanda Medeiros
Editora D'Plácido
Sinopse: "Unhas mal pintadas de preto e camisas de bandas. Ela ama O Diário de Bridget Jones, chocolate, e a banda Misfits. Odeia trovões, lágrimas, e ser chamada de criança. Sara Alcântara tem 17 anos e, como qualquer garota de sua idade, tem um relacionamento de amor e ódio com a mãe, com seus estudos, e com a própria vida. Ama suas amigas, que são seu suporte, e sua base. Tira boas notas na escola, por obrigação, mas deseja ser artista, porque pintar é sua verdadeira vocação.
Até aquela paixão adolescente, platônica, ela possui. Ele tem nome, sobrenome, e grau de parentesco. Rodrigo Guano é seu primo, e sonho de consumo de toda a população feminina da pequena cidade de Santa Fé, onde moram. Tudo muda quando ele a beija pela primeira vez. Então o mundo pode acabar, regimes podem cair, terremotos podem engolir a terra em rachaduras intermináveis, e Sara ainda estaria feliz. Ou assim ela pensa ser, até que viaja para Paris, para passar as férias. Quando volta, tudo está diferente, inclusive ela. Sara se vê inserida num triângulo amoroso... Ou seria um quadrado?"
Onde comprar




Livro: Trevo de 4 Folhas
Autoras: Adelina Barbosa & Fernanda Medeiros
Editora D'Plácido
Sinopse: Tatuagens que amenizam cicatrizes, óculos escuros que cobrem os olhos e uma lábia que conquista qualquer um. Matheus Bianchi é observador, gentil e determinado. Um homem de poucas palavras. Oculta sombras que atormentam até mesmo seus mais secretos sonhos. Já Rodrigo Guano sempre foi um sedutor passional, impulsivo e egoísta, mas se arrependeu do que fez de errado. Somente ele sabe o que guarda para si, por trás de uma imagem invejável e um sorriso avassalador. Matheus e Rodrigo sabem que tem muito em comum. Trabalham na mesma empresa, dividem os mesmos interesses e amigos, são integrantes da mesma banda de rock, e pensam que suas semelhanças param por aí... Será mesmo? Quantos segredos se escondem atrás de sorrisos e tatuagens? Até que ponto as aparências enganam?
Onde comprar (Lançamento em 21/04)



Saudações nobres, 

Trevo de 4 Folhas é a continuação de Triângulo de 4 Lados, lançado pela Editora D’Plácido em 2014. Adelina e Fernanda construíram bases sólidas, regadas a rios infinitos de lágrimas e desespero... O segundo volume, vem com maior foco em Rodrigo e Matheus, deixando o coração de Sara se recompor – pode ou não dar certo –. Como da outra vez, o livro fluiu sem que eu sentisse. Foram em média 6h de leitura e a mesma angústia, os mesmos sentimentos – e outros, novos ainda – estavam lá, acompanharam as página. Cada novo tropeçar dos personagens humanos e verdadeiros – impacientes, ignorantes, perdidos e egoístas – além de seus muitos amores correspondidos ou não. 
Alguém me disse recentemente que a escrita evolui com o tempo. Afirmo, sem qualquer medo ou ressalvas que Trevo de 4 Folhas é mais uma evolução do carácter de Adelina e Fernanda como autoras. Triângulo era profundo em suas reflexões, mas o Trevo... Ele chega onde poucos livros são capazes, o apego que proporciona em relação aos personagens e sua narrativa são raros e delicados. A relação construída durante a leitura passa por todas as fases dos padecimentos dos personagens. Ao finalizar, a dúvida de que deverás continuar chorando ou abrir aquele sorriso ainda é presente. 
Confesso, finalmente, que me peguei vencida e algo abatida: mais uma vez vi um coração forte cair. Ou bem mais de um. 

As expectativas para o Trevo eram imensas, como não poderia deixar de ser. Foram todas superadas e Sara se fixou definitivamente como uma das personagens mais fortes de que tenho notícias. Aguardarei pelo terceiro volume ansiosa, roendo as unhas e segurando esse coração que bate apertado a cada página revista. 
Se além de todas essas palavras, não vos sentis convencido, grito-vos: Leia, apenas leia! Pode ser que não seja a melhor resenha que lerás dessa obra, duvido porém que alguma tenha tanto sentimento quanto essa, ou talvez tenha me perdido em meus próprios devaneios – não fui capaz de absorver tudo ainda – . 

Adendo: A Editora D'Plácido foi impecável na diagrama do volume. A parte interna do livro é o toque de realeza final para uma obra tão bonita e querida. É o complemento do sentimento de carinho e respeito com que a editora trata não apenas as autoras, mas todos os leitores. 



CONTÉM SPOILER DE TRIÂNGULO DE 4 LADOS 


O passado é passado.





Emudeci. Pela primeira vez em minha vida não soube como agir, ou como deveria me comportar. Nunca saberia descrever a velocidade com a qual minha consciência atormentada trabalhou para que eu chegasse à uma conclusão. Eu estava paralisado. 



Trevo de 4 folhas retoma exatamente onde Triângulo de 4 lados termina: aquela cena dolorosa de Brent olhando de dentro do carro enquanto Rodrigo entra na casa de Sara. Essa derradeira página me fez, na ocasião questionar algumas escolhas dos quatro envolvidos nesse triângulo quadrado: Brent e sua decisão precipitada e errônea, Rodrigo e seu egocentrismo, Matheus e seus problemas do passado e Sara... Sara caiu e teve que se levantar tantas vezes que seria justo questionar a vida sobre os motivos disso tudo. 
O segundo livro, traz personagens mais complexos e expostos do que o primeiro. É possível se afundar e se perder na imensidão que cada um deles encerra dentro do peito e da alma, sem máscaras e com uma sinceridade pungente. 
As revelações em relação ao passado ligam ainda mais os quatro personagens centrais, dando novos rumos à história. Rumos que não seriam esperados. É de extrema importância notar a evolução do cenário criado pelas autoras, amadurecimento de personagens e as consequências das ações de Triângulo de 4 Lados, que são o reflexo do que eles se tornaram nesse novo livro. Adentrar o âmago da família Guano pode ser doloroso e deixar mais segredos à mostra, e esses mesmos segredos nortearão certos passos do terceiro livro. 

A banda Histeria protagoniza uma verdadeira evolução, e as decisões tomadas tem a possibilidade de mudar a vida de todos os integrantes. As responsabilidades que Matheus e Rodrigo tomaram desde há pouco podem e serão determinantes na continuação de um sonho adolescente. 
Sara evoluiu de forma significativa. Mesmo que por dentro as coisas ainda não sejam exatamente como deveriam, ela se mantém firme, de cabeça erguida. Tropeça aqui e ali e embora o apoio demore um pouco a aparecer, ele está lá. Seu primo mais velho é deixado no passado, e um tempo é necessário para que as feridas se fechem e os sentimentos voltem cada um para o seu lugar. Os resultados da tormenta demoram a serem avaliados, e Sara, no final das contas é capaz de resgatar apenas o que realmente importa: um único amor. 



– E agora talvez eu consiga organizar minha vida em paz. Eu me basto – Sara deu de ombros e eu pestanejei, em silêncio. 



Rodrigo finalmente começa a enxergar todos os danos que causou não apenas a Sara. Ele percebe o panorama geral de sua vida sem grandes feitos, de corações quebrados e jogados por ai como se não fossem nada e entende como ninguém algo como: “Era uma vez um homem que gostou de uma mulher. A mulher apaixonou-se perdidamente por ele. Sem qualquer recíproca, amava sozinha.”. Compreender essas palavras, começar a trabalhar na empresa da família e conseguir o perdão de Sara, mudam algo nele ou talvez remendem uma fissura. O maior problema é que sempre haverá alguém disposto a retirar o remendo. 
De Matheus, na primeira obra, eram conhecidos fragmentos do passado. No Trevo, uma torrente de informações e dor são expostas como chagas. Muito se explica a maneira como ele mantém sua vida e suas relações e o porquê de seus jogos... É impossível não se apaixonar pela segunda vez pelo sorriso fácil e pelos flertes ocasionais. Matheus dialoga com o leitor como creio que os demais não sejam capazes, além disso, ele desperta cuidados que são raros. Sara apesar de pouco saber do que realmente aconteceu, se conecta à dor e às máscaras de Matheus. 
Brent. Fico momentaneamente perdida e sem saber por onde começar. Brent foi responsável pela última queda de Sara, por um erro próprio. Esperei outras atitudes da parte dele, um pouco mais de discernimento, mas pela segunda ou terceira vez – perdi a conta – ele se perde no labirinto de sentimentos e lembranças. Falta força nas suas atitudes, por mais empecilhos que houvesse, não queria aquela covardia em seus olhos no final das contas. Brent não despedaçou apenas um coração naquele instante, naquela mentira: vários cairão no mesmo lugar. 



Porque não havia mais amores intrincados e lancinantes que me transformavam em solidão e desalento, uma sombra que vagava pelos cantos à procura de uma cura para a dor, pelas mãos indômitas do vazio. 



Por fim, Nice – mãe de Sara – que havia se salvado heroicamente no último livro de ser considerada uma personagem pouco atraente, no Trevo ela consegue sobrepujar sua imagem do primeiro momento. Suas atitudes – por mais que eu tente entender uma mãe protegendo a filha de mais sofrimento – não são dignas, então até que eu obtenha uma explicação razoável, ela me dá nojo. De todas as lágrimas derramadas no Trevo de 4 Folhas, as mais pesadas foram as de ódio por suas intromissões. 



Trevo de 4 Folhas acaba de repente. Quando estiveres em suspenso, imaginando que algo mais deveria acontecer, mas não irá. Ele simplesmente acaba. Como no Triângulo, terás de esperar por alento. Dias se passarão antes que sejas capaz de parar de pensar e raciocinar sobre tudo que aconteceu até o momento. Não há amor maior do que essa espera, e manterei a certeza de que Sara e os demais terão o tão aguardado final feliz. 



– Brent... Lembra da história que te contei ontem, do Matheus? – não desviei os olhos da foto, nem por um segundo.
– Lembro – o timbre tornou-se menos agressivo.
– Dá uma olhada no que eu encontrei...

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...